Translate

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

ser mutante #6

...e´sempre esta questão com as bandas PUNKs, elas podem a qualquer momento ser "infiéis ao PUNK...
é uma virada, elas são PUNKs por um triz. Assim mesmo as bandas PUNKs podem merecer esse desprezo quando eventualmente mudam ou "tomam outro rumo não estritamente PUNK; é como se as bandas PUNKs estivessem sempre na iminência de deixar de se-lo. A assimilação do PUNK pela moda se arma numa questão bem mais geral; a diferença e a neutralização; o PUNK não "vinga" em condições de excesso de iluminação. Então o processo de neutralização é claro no caso do PUNK. Porque o punk é anti moda.
Absolutamente; ANTI MODA; ANTI MUSICA. O PUNK "precisa" de escuridão pra se exercer. A exposição pelas mídias (oficiais/burguesas/vendidas) lhe é fatal. E quando a mídia decalca o PUNK, tira seu
retrato, imobiliza-o na mortalha da pose, e o expõe; o que a mídia absorveu é o cadáver do PUNK;
A caricatura ridícula que não existe, e nunca existiu porque: quando o PuNK se exercia; isso
acontecia em condições "irreconstituíveis, O "punk" da novela de tv, dos modelos de penteado,
dos figurinos dos consumidores das noites... è PUNK traduzido, convertido para um meio que não é seu.
(portanto não é PUNK; é moda)

Não estamos a venda! Somos radicalmente contra a postura de algumas bandas que se tornam produtos
disponíveis no supermercado da musica capitalista. Não tocamos em show onde o objetivo seja o lucro.
Não queremos contratos com gravadoras. A banda é um vinculo de comunicação com nossas idéias,
um meio (nunca o fim) de desabafo, protesto, ódio e também diversão e não uma forma escrota de
ganhar dinheiro.
Não compartilhamos coisas que só visam o lucro. Que se fodam os capitalistas!

*... zine de 32 paginas, tamanho A4, muito bom...pena que a xerox tá bem ruin, mas dá pra sacar...



Um comentário:

  1. É horroroso como a cultura punk e suas formas de expressões como o som das bandas são instrumentalizados pelo "deus mercado", as vezes conscientemente, sacralizando seu intuito e conteúdo q vão de encontro a esse mundo pasteurizado, onde o consumismo, mercadoria e o lucro são o fim. Acho q temos que ser uma agressão ao universo político e sonoro "desconteudizado" de nossa época,

    ResponderExcluir