Translate

domingo, 13 de março de 2016

not!c!as para manter o medo - poezine

quando não me !mporto de forma h!pócr!ta
posso em paz descançar
a !gnorânc!a é o que va! nos matar
o não respe!tar é não se respe!tar
e de novo !gnorar
é num c!clo v!c!oso por f!m se matar
eu assass!no você
quando não te escutar
e você me assass!na
quando me preconce!tuar com tanta razão
o que menos se ve é compr!enção
quando só vejo a m!m
sem reconhecer as d!ferenças
entre eu t!
entre nós
sem med!r força
pela moral das co!sas
tudo posso atropelar
e passo com ego por c!ma
e esmago a l!iberdade em todos
como posso me respe!tar
se !gnorância é a arte
da brutal!dade de !gnorar
quando só ex!ste
o que me convêm encherga
ao ser atropelado não posso esquecer
que ex!ste alguém a me !gnorar

copy-fight


*zine de poesia, tamanho 1/4 de oficio, 8 paginas... criticas e revoltas que estimulam o levante popular e da saída da mesmice...

Nenhum comentário:

Postar um comentário