Translate

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Meu pedaço de amargura - zine HQ


Lágrimas de desabafo. Desabafando o ódio, os ressentimentos, a angústia, a dor. Com um nó sufocante na garganta,
Senti o impacto dessa frase no peito e saí do estágio mais profundo do sono. 
Não abri os olhos de imediato. 
algumas ilusões permanecem guardadas 

A volta à realidade era conduzida pelos sentimentos de insegurança. 
tímida e isolada. 
O que lhe restava era sonhar...
Duvidava da existência 
já não sabia se era sonho ou realidade
começou a afundar
Uma onda de desespero invadiu seu peito e explodiu...
precisava vencer a atitude derrotista tão característica
aceitava a morte???
mas sempre ia embora. 

à mesma rotina entre o tédio dos passeios
Mas o que mais incomoda mesmo são as pessoas em volta,
um lugar para comer 
nos entregando ao vício
Choveu um pouco mais forte
A adrenalina começou a baixar, 
e o sentimento de impotência e desgosto aflorou, 
pensou no que podería ter feito
Ainda deu tempo da chuva parar, caminhar lentamente
acordada durante o trajeto e observei melhor o caminho. 
meu pedaço de amargura
sombria indiferença
a paisagem mudou... encontros... bandos...
sonho que passou
triste pensamento

Enterrados em uma cultura de idolatria
em suas casas com guaritas enquanto se entorpecem
proporcionada por uma mídia corrupta e sensacionalista. 
homens que falam obscenidades para as meninas na rua, 
Medo passou a ser um sentimento comum no cotidiano 

uma noite intesamente fria
mergulha a cidade no silêncio profundo
de uma noite sem lua
o panorama cinzento da cidade
noite fria e gelada
na rua raros passantes ao longe
comercio fechado parece adormecido
sem luz, sem luar
agora perdida no asfalto da vida
pela rua simplesmente
em um passar vagamente
levando tão somente
a indiferença
o pensameento rasteja serenamente
nessa paisagem egoista
descolorida e sem cor
e seu tão vago passar

sentia-se cansada e queria chegar logo em casa. 
Voltava horas depois sem dizer uma palavra, a ninguém. 
ao limite, à exaustão. 

horas sombrias, enervantes e melancólicas, deixando rastros de tédio e dor.
horas vividas e sofridas, sem ela mesma entender e nem compreender
de tão inquietantes e sem finalidade.

um frio intenso envolve a cidade
Mergulho no auto-esquecimento
mas quando eu desperto ainda estou aqui

*zine HQ, 14 paginas tamanho A4, conto/poesia/HQ + texto
somente trocas!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário